segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Jesus nomeou como filhos do Diabo



Todos aqueles de ontem e de hoje que acusavam e que acusam de ter violado os sábados.  


São filhos do Diabo, segundo o próprio Jesus Cristo no Evangelho

Eu, Waldecy Antonio Simões, internauta ativo na propagação da Palavra de Deus, pertenço a uma das 398 congregações pelo mundo que santificam o sábado como o Dia do Senhor, portanto somos os remanescentes que não aceitaram a subserviência aos papas romanos de tantos erros, servos de Satanás. Siga o Link:


http://gospel-semeadores-da.forumeiros.com/t12521-todas-as-igrejas-que-guardam-o-sabado. 

“Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo”. Romanos 9:27

Você, padre, bispo, cardeal, papa, pastor evangélico, ancião, entendido, exegeta, teólogo, que ensina que Jesus trabalhava aos sábados, que ele violava os sábados É MAIS UM FILHO DO DIABO, é MAIS UM FILHO DE SATANÁS, SEGUNDO O PRÓPRIO JESUS, pois desta forma agride violentamente o Ministério de Jesus Cristo, a Verdade de Deus, e essa agressão grave também está dirigida ao Senhor Deus. Cuidado!  Se pretende ser cristão de verdade, sua doutrina tem de estar completamente fundamentada nas Escrituras  as infelizmente, tanto na católica, ortodoxa ou evangélica -- essa em sua quase totalidade --,  fogem das Escrituras tentando anular uma ou duas das leis de Deus, principalmente a do sábado, o Quarto Mandamento, que lhes incomoda lhes é mostrado. Mas a impossibilidade de uma tolice ou heresia dessas é absolutamente impossível!

Jesus nomeou como Filhos do Diabo todos aqueles que o acusavam e o acusam de ter trabalhado aos sábados:


 Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira. Mas, porque vos digo a verdade, não me credes”.  


Antes Jesus já havia alertado a todos os de ontem e de hoje que apenas APARENTAVA que violava os sábados:

Se o homem recebe a circuncisão no sábado, para que a lei de Moisés não seja quebrantada, indignais-vos contra mim, porque no sábado curei de todo um homem? Não julgueis segundo a aparência,  mas julgai segundo a reta justiça”.  Jesus, em João 7:23 a 24


Então, Jesus aqui na Terra sempre esteve a OBEDECER a Deus Pai na guarda de seus mandamentos:


“Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra.   Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas.  Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou”. Êxodo 20:8-11

Porque eu tanto defendo o Sétimo Dia do Senhor
http://porueeudefendoosetimodia.blogspot.com.br/

Veja acima, no primeiro destaque em vermelho no Quarto mandamento, o Senhor Deus ordena  (logicamente aos que pretendem se salvar) a guardar e a santificar os sábados.
 No segundo destaque, o Senhor Deus legitima o sábado como o Dia do Senhor.
 No terceiro destaque, o Senhor abençoa e santifica o sábado, e o que Ele abençoa é para sempre, absolutamente imutável e por isso, os domingueiros todos estão fora das bênçãos e mais perto da maldição:

Vede: Proponho-vos hoje  Bênção ou Maldição.  Bênção se obedecerdes aos mandamentos do Senhor. Maldição se não obedecerdes aos mandamentos do Senhor vosso Deus...   O Senhor, em Deuteronômio,   11.26.

Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do Senhor teu Deus, para não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão”.  Deuteronômio 28:15 


REPETINDO PELA ALTA IMPORTÂNCIA:

A ampla maioria dos pastores, anciãos, católicos, ortodoxos repetem, continuadamente, na tentativa de revogar os sábados santos e benditos de Deus, afirmam que Jesus violava os sábados, sem entender, nas suas frágeis sabedorias, que TODOS aqueles, da época de Jesus, que o acusavam de violar os sábados foram nomeados pelo Filho de Deus como FILHOS DO DIABO! Portanto, não tinham autoridade alguma de  criticar o Filho de Deus por nada, muito menos de acusá-lo de violar os sábados, quando então  realizava obras gratuitas do amor de caridade, consolando, curando  e,  principalmente, SALVANDO as pessoas com o maior amor. Jesus ainda dignou-se a responder aos Filhos do Diabo que apenas APARENTAVA que ele violava os santos e benditos sábados do Pai, segundo texto acima.

Segundo Jesus Cristo, como Está Escrito que é o mesmo de ontem ou de hoje, a Verdade Imutável, faz, também, todos os de hoje que insinuam que Jesus violava, que ele trabalhava aos sábados para tentar legitimar o tal domingo são filhos do Diabo.  

Por acaso você está nesse grupo de Filhos de Satanás? Se está, cuide-se, pois a maldição prometida pelo Senhor certamente recairá sobre você, no Grande Dia de Jesus!


ATENTE-SE IRMÃO: AO nascer, o Senhor Deus lhe concedeu a autonomia de procedimentos, o tal livre arbítrio, portanto, ele o deixa livre PARA FAZER O QUE QUISER, mas não virá a você lhe avisando de sua GRAVE DESOBEDIÊNCIA ao agredir o seu mais amado Mandamento, pois foi o único instituído na Criação e abençoado, foi o único estabelecido como UM SINAL entre ele e também a você, e tudo isso  Está repetidamente Escrito.  Também Está Escrito que o Senhor não faz distinção de pessoas, pois para ele TODOS SÃO IGUAIS, pois a parede que nos separava de Israel foi derrubada, e agora somos UM SÓ POVO (Efésios 2:14).

Se você insistir em seu grave erro, terá de enfrentar a Ira e o Furor de Deus, pois ele só é amor aos que o obedecem, e essa é a primeira condição para a Salvação.

Quanto a importância descomunal da Obediência a Deus, medite sobre o seguinte:


  1) O povo de Deus, os hebreus israelitas sempre foram o seu povo mais amado.

  2) O Senhor fez  maravilhas para esse povo,  tal como libertá-los do cativeiro do Egito e da Babilônia.


 3) Nas guerras contra  os inimigos de Israel os israelitas sempre saíam vencedores, pois um só israelita valia por mil dos inimigos.


  4) Em Juízes 7, com apenas 300 israelitas, Gideão levou à vitória total, sem perder um só homem, contra dezenas de milhares de midianistas,  pois as Escrituras afirmam que eram tão numerosos quanto um nuvem de gafanhotos. (Juízes 7:12) 


  5) O Senhor abriu o Mar para que Israel se safasse da perseguição dos soldados de Faraó e ainda  os afogou a todos, inclusive o Faraó.


  6) O Senhor concedeu aos israelitas uma terra de sonhos, chamada Canaã, e lá se tornaram senhores do mundo, pelo menos até se corromperem se corromperem.


Atente-se agora. irmão: Mesmo com todas essas bênçãos derramadas gratuitamente ao seu povo amado, depois de tentativas e tentativas através de seus vários profetas, avisando-os sobre as Bênçãos se o obedecessem e Maldições se o abandonassem, mesmo sendo todos eles seu povo amado, POR CAUSA DA REITERADA DESOBEDIÊNCIA, O SENHOR VARREU DA FACE DA TERRA QUASE TODOS OS ISRAELITAS, pois  das doze tribos só sobrou uma delas, a de Judá, e só não foi assolada também para que se cumprissem as profecias que apontavam o Messias nascendo de Israel. 


Então, por causa da DESOBEDIÊNCIA ao Senhor, com destaque para três dos Mandamentos do Decálogo, o adultério, o culto a ídolos, que hoje são imagens, e o desrespeito aos seus sábados santos e abençoados se submeteram à Maldição do Senhor. Por isso, Israel foi destruída quase totalmente, pois se hoje temos mais de sete bilhões de viventes na Terra, os remanescentes judeus são por volta de 15 milhões.


Então, como Está Escrito em Malaquias, o próprio Senhor afirmando QUE NUNCA MUDA, e se nunca  muda é o mesmo de ontem e de hoje, A OBEDIÊNCIA CONTINUA SENDO A PRIMEIRA CONDIÇÃO DE SERMOS SEUS FILHOS AMADOS.


Tenha em conta tudo isso, irmão, e não adianta tentar se agarrar na Misericórdia, na Graça de Jesus, chavões conhecidos e repetitivos de pastores evangélicos domingueiros, pois jamais conseguira isso se rebelar-se contra as Leis de Deus, todas elas, pois se desobedecer a Deus Pai NADA CONSEGUIRÁ COM JESUS.


Não se esqueça que Deus é Amor, mas também É FUROR, como o foi com Israel:




A seguir, Jesus continua suas criticas graves aos  que o acusavam de violar os santos sábados;

E, tomando a palavra o príncipe da sinagoga, indignado porque Jesus curava no sábado, disse à multidão: Seis dias há em que é mister trabalhar; nestes, pois, vinde para serdes curados, e não no dia de sábado.   Respondeu-lhe, porém, o Senhor, e disse: Hipócrita, no sábado não desprende da manjedoura cada um de vós o seu boi, ou jumento, e não o leva a beber?   E não convinha soltar desta prisão, no dia de sábado, esta filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás tinha presa?”.    Lucas 13:14-16

“E, estava ali um homem que tinha uma das mãos mirrada; e eles, para o acusarem, o interrogaram, dizendo: É lícito curar nos sábados?  E ele lhes disse: Qual dentre vós será o homem que tendo uma ovelha, se num sábado ela cair numa cova, não lançará mão dela, e a levantará?   Pois, quanto mais vale um homem do que uma ovelha? É, por conseqüência, lícito fazer bem nos sábados.  Então disse àquele homem: Estende a tua mão. E ele a estendeu, e ficou sã como a outra.  E os fariseus, tendo saído, formaram conselho contra ele, para o matarem”.  Mateus 12:10-14

“E os escribas e fariseus observavam-no, se o curaria no sábado, para acharem de que o acusar.  Mas ele (Jesus) bem conhecia os seus pensamentos; e disse ao homem que tinha a mão mirrada: Levanta-te, e fica em pé no meio. E, levantando-se ele, ficou em pé.   Então Jesus lhes disse: Uma coisa vos hei de perguntarÉ lícito nos sábados fazer bem, ou fazer mal? salvar a vida, ou matar?   E, olhando para todos em redor, disse ao homem: Estende a tua mão. E ele assim o fez, e a mão lhe foi restituída sã como a outra.  E ficaram cheios de furor, e uns com os outros conferenciavam sobre o que fariam a Jesus”.  Lucas 6:7-11


“E dizia-lhes: Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição.  Jesus, em Marcos 7:9  Esta máxima de Jesus, cabe bem a todos os teólogos, pastores evangélicos, católicos, ortodoxos e no caso aqui também o pastor Paulo Romeiro, de que preferem suas doutrinas que a Palavra de Deus tão clara e cristalina a respeito do sábado perpétuo.

      “Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus”.  Mateus 22:29.

Vede: Proponho-vos hoje  Bênção ou Maldição.  Bênção se obedecerdes aos mandamentos do Senhor. Maldição se não obedecerdes aos mandamentos do Senhor vosso Deus...   O Senhor, em Deuteronômio,   11.26.

Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do Senhor teu Deus, para não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão”.  Deuteronômio 28:15 

Notem bem os domingueiros que o Senhor exige a guarda de TODOS os seus mandamentos, e não apenas os nove que corrompem a vida espiritual, também,  dos evangélicos. 

  “Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus”.      Jesus, em Mateus 5:18-19, promulgando novamente o Decálogo de Deus também no Evangelho.

“E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos”. Êxodo 20:6

O Senhor Deus Pai de todos nós, que certamente conhece o futuro, pois até ele mesmo o cria, bem sabia mesmo antes de cravar suas dez leis não Rochas Sagradas do Monte Sinai, que o Filho Ressuscitaria num domingo e, por isso, ele, Deus Pai Coerente, teria de literalmente “lixar” o Quarto Mandamento das Rochas Sagradas para que a Igreja Primitiva passasse a santificar o tal domingo, abolindo o sábado, segundo pastores evangélicos, o clero católico e ortodoxo. 

Ora, acaso tem cabimento imaginar que o Senhor Deus seria tão incoerente? Se isso tivesse ocorrido, a Bíblia toda poderia ser contestada.   Então, pastores famosos e estudados, o QUARTO MANDAMENTO É PARA SEMPRE.

Estudando-se o Novo Testamento com critério e atenção, concluímos que a palavra de Deus não atribui nenhum significado litúrgico ao dia da ressurreição, simplesmente porque esse acontecimento tem de ser visto apenas como uma realidade existencial experimentada pelo poder do Cristo vitorioso também sobre sua própria morte.  De modo algum a ressurreição de Jesus pode ser vista como uma prática cristã associada a culto aos domingos.  Cristo, que havia ressuscitado a outros, não poderia ser vencido pela morte, o que anula totalmente a pretendida importância do tal domingo.  Mas a Monumental Vitória de Jesus Cristo deu-se com a sua sofrida Morte na cruz!

Ora, então por que tanta gente se posiciona contra Deus desrespeitando os seus sábados e usando estatuetas, imagens e figuras abominadas por ele? 

A respeito disso vamos contar uma historinha verídica, que além de exibir um resumo das Raízes da Igreja (o que aconteceu com a Igreja de Jesus nos dias de hoje e o que vai acontecer com a Igreja Desviada no Grande Dia de Jesus), nos mostra, claramente, como o mundo cristão foi levado por Satanás a gigantescos erros bíblicos, com o objetivo único de prejudicar o máximo possível a Igreja de Jesus:



 http://omundocristaofoilevadoaerro.blogspot.com.br/




Todos os que se posicionam contra o Mandamento mais amado de Deus, pois foi por ele abençoado, santificado e instituído como UM SINAL entre ele e a Humanidade, pois Está Escrito acima, que todos são iguais perante ele, e que  nós somos os legítimos herdeiros de Israel, e ainda Está Escrito, em Efésios, capítulo 2, que  a parede que nos separava de Israel foi derrubada, e que ainda assim insistem em abolir os sábados de Deus pela teoria de que Jesus acabou com a validade do sábado por ocasião de sua Ressurreição, que aconteceu num domingo, no primeiro dia da semana, mas acontece que Jesus jamais poderia ter ressuscitado num sábado. Vejamos porquê:

E, olhando, viram que  a pedra estava revolvida; e era ela muito grande. Marcos 16:4

Ora, os incrédulos podem teimar que os anjos de Deus poderiam, perfeitamente, remover a pesada pedra e os lacres de barro do sepulcro, mas o Senhor Deus que é absolutamente Perfeito, altamente Coerente consigo mesmo, mesmo que fosse para nos dar o exemplo, jamais permitiria que seus anjos removessem A PESADA PEDRA do  sepulcro de Jesus e ainda a grossa camada de barro que vedava o túmulo. Por isso mesmo Jesus não ressuscitou num sábado, sendo assim extremamente coerente com o descanso aos sábados do Pai.

Pode-se dizer que o único dia que Jesus cessou todas as sua s atividades na Terra, DESCANSANDO, foi exatamente no sábado que antecedeu a Ressurreição. Esse é o Nosso Jesus da Verdade!



Estudando-se o Novo Testamento com critério e atenção, concluímos que a palavra de Deus não atribui nenhum significado litúrgico ao dia da ressurreição, simplesmente porque esse acontecimento tem de ser visto apenas como uma realidade existencial experimentada pelo poder do Cristo vitorioso também sobre sua própria morte.  De modo algum a ressurreição de Jesus pode ser vista como uma prática cristã associada a culto aos domingos.  Cristo, que havia ressuscitado a outros, não poderia ser vencido pela morte, o que anula totalmente a pretendida importância do tal domingo.  Mas a Monumental Vitória de Jesus Cristo deu-se com a sua sofrida Morte na cruz!

AGORA,Vamos a mais uma das provas, essas concretas e contundentes que revelam que os cristãos santificavam os sábados, mesmo décadas após a ressurreição de Jesus  e,  por isso, esse procedimento sabático continuou por séculos até a agressão contra o santo sábado pelos servos de Satanás, os papas romanos, bestas e anti-cristos -, pois basta uma breve meditação para concluir tal Verdade em duas situações fundamentadas no alto respeito que os judeus tinham e têm pelo sábado.


  ATENÇÃO::

1)  Os judeus fariseus e príncipes do templo se escandalizaram com os apóstolos de Jesus até pelo insignificante fato de comerem sem que antes lavassem as mãos, e isso ficou registrado no Evangelho (Mateus 15:2). 

Ora, vamos meditar: Se os fariseus protestaram publicamente por tão pouco e isso ficou devidamente registrado no Evangelho, imagine o barulho, a confusão, os fortes protestos, a revolta e até violentas perseguições, possivelmente até mortais contra apóstolos de Jesus, inclusive contra Paulo, se eles tivessem induzido, ou mesmo sugerido, os fiéis de Jesus – parte predominante israelita - a trocarem o sábado pelo domingo! Mas o Evangelho não registrou absolutamente nada a respeito disso e basta apenas essa Verdade para se ter a certeza de que o tal domingo nunca existiu no Evangelho como o Dia do Senhor!

2)  O apóstolo Paulo foi gravemente acusado pelos judeus fariseus que o perseguiram de morte, foi chicoteado por cinco vezes, espancado e apedrejado até ser julgado morto (Atos 14:19). Tudo isso aconteceu porque Paulo foi acusado de desrespeitar as principais leis antigas das tradições israelitas, tais como sacrifícios de animais no templo, a lei da Circuncisão, a lei da segregação racial, mas Paulo jamais foi acusado de violar um só dos Mandamentos do Decálogo, principalmente o Mandamento do Sétimo Dia, de outra forma isso tudo estaria explícito no Evangelho de forma bem explicativa e consistente, assim como foi registrado o fato de os apóstolos comerem sem lavar as mãos. Estaria registrado Paulo abominando os sábados e enaltecendo os domingos! 

Então, como está colocado no início desse Tratado, Paulo e os membros da Igreja de Jesus santificavam os sábados e jamais domingo algum como querem a maioria dos católicos, ortodoxos e evangélicos.

“Acudi homens israelitas; este é o homem que por todas as partes ensina a todos contra o povo e contra a lei, e contra este lugar; e, além disto, introduziu também no templo os gregos e profanou este santo lugar”. Atos 21:28 que revela os protestos dos fariseus contra Paulo que não se ligava e combatia as leis e tradições antigas que não tiveram lugar no cristianismo, pois só vigoraram até João.

Com respeito a não haver uma só linha no Evangelho a respeito da troca do sábado santo pelo domingo (impossível), um bispo católico tentou dissuadir-me “explicando”, na sua débil sabedoria (como sempre acontece com os clérigos católicos) que os apóstolos guardavam o domingo em segredo, com medo da revolta dos fariseus e outros da tradição israelita. Respondi a ele que a sua conclusão era a mais tola, ridícula e infeliz possível, pois Está Escrito que depois que os apóstolos receberam o Espírito Santo de Deus ficou provado que o medo nunca mais fez parte da vida deles e, por isso mesmo, onze deles aceitaram ser supliciados por amor a Jesus. Ora, vejam só: um bispo católico colocando medo nos apóstolos, como se o Espírito Santo de Deus tivesse falhado!

Quanto ao Sábado Santo, podem-se transferir para o dia seguinte as compras, o conserto ou o lavar do carro, o lavar e passar das roupas, a reforma da casa ou pequenos reparos, mas se um carro estiver quebrado no meio da rua, a caridade de ajudar a empurrar tem de estar presente em primeiro lugar.  Não se pode, no sábado, atender a um vizinho que pedir ajuda para encher uma laje de concreto, mas se a casa dele desabar, num sábado, é alto dever do cristão fazer toda a força possível para ajudar o semelhante. Um médico pode trabalhar também aos sábados, senão pessoas morrem, assim também como a Polícia, os Bombeiros, os responsáveis pela distribuição da água, da luz, das comunicações, dos transportes, pois se eles parassem aos sábados, os hospitais não funcionariam, as ruas ficariam escuras, a criminalidade aumentaria e outras dificuldades a mais e,  com isso, tudo viraria um caos.

E mesmo assim, incrivelmente, a quase totalidade dos que se dizem cristãos, continuam a viver a subserviência a Satanás que, através dos papas romanos impuseram o tal domingo até aos evangélicos.


Antes da ressurreição de Jesus, os cristãos faziam do sábado um dia de louvor:

O sábado ia começar. Ora, as mulheres que tinham ido da Galiléia com Jesus, indo, observaram o sepulcro onde fora colocado o corpo de Jesus. Voltando, prepararam aromas e bálsamos. No sábado, observaram o repouso, segundo a Lei”.  Lucas 23:55 - 56.  A Igreja de Jesus, nos concedendo o exemplo.

Então, Jesus ensinou a sua Igreja a ser também legalista!  Vejamos a Igreja Cristã aos tempos de Paulo, décadas depois da ressurreição de Jesus os cristãos de Paulo fazendo do sábado um dia de culto e louvor:

“No dia de sábado, saímos fora da porta, junto ao rio, onde julgávamos haver um lugar de oração; e, assentando-nos, falamos às mulheres que para ali tinham concorrido”Atos dos Apóstolos 16:13. 

Esse preceito acima revela, com toda clareza, de modo irrefutável, um culto de louvor aos sábados pelos cristãos. As mulheres cristãs sempre trabalhavam, só não aos sábados. Então, segundo o preceito acima, estavam em dia de descanso, santificando os sábados assim como os homens!  Mas fariseus de quase todas as denominações, também católicos e ortodoxos alegam que a Igreja de Jesus santificava o tal domingo. É possível uma tolice dessas, depois dessas revelações?

“No sábado seguinte, concorreu quase toda a cidade para ouvir a palavra de Deus, mas os judeus, vendo aquela concorrência, encheram-se de inveja...”.  Atos 13:41 - 44.
Se os judeus encheram-se de inveja não se tratava de uma reunião judia aos sábados, mas sim um culto cristão que reuniu quase toda a cidade para louvar no sábado. Isso não poder ser negado!

 “E todo o sábado, ensinava na sinagoga, persuadindo tanto judeus como gregos”. Atos 18:4.  

Os defensores do domingo, inventado, argumentam, falsamente, que Paulo comparecia às sinagogas dos judeus aos sábados, porque era nesse dia que podia encontrá-los, mas não é o caso aqui, pois, pela sua tradição, os judeus jamais aceitariam que gentios pagãos - no caso presente os gregos - participassem de cerimônias em seus templos, em simples reuniões e nem mesmo jamais aceitariam permanecer com eles ou com outros pagãos no mesmo ambiente. Sabemos que o santo em vida Paulo não ensinava somente aos judeus, mas principalmente aos demais pagãos. Quanto a isso, se os primeiros cristãos guardavam o sábado mesmo após a ressurreição de Jesus, só isso prova a Grande Mentira do tal domingo, um feito gigantesco de Satanás, segundo o Apocalipse 13:7.

Em Atos dos Apóstolos, conforme a tradição dos apóstolos de santificarem os sábados, um preceito é usado como referência ao Quarto dos Mandamentos:

“Então voltaram para Jerusalém, do monte chamado Olival, que dista daquela cidade tanto como a uma jornada de sábado...”.  Atos 1:12.           Ora, ao se referirem a uma jornada de sábado como exemplo pelos apóstolos de Jesus, é certo que se tratava de um preceito em uso.

7)           
“Orai para que vossa fuga não se dê no inverno, nem no sábado”.


Jesus Cristo, em Mateus 24:20, ressalta, novamente, a grande importância do sábado (nem no inverno que é muito frio, o que dificultaria a fuga dos inimigos romanos (na terrível  carnificina, no massacre contra os judeus nos anos 70, no episódio Massada), nem nos sábados porque é o Dia Santo de Deus, consagrado para descanso e louvor.

Os cristãos, em parte, alegam, altamente equivocados, que o Decálogo do Monte Sinai, no qual o sábado está intrínseco, teria sido dado apenas aos israelitas, e não a nós do Evangelho, por isso, alegam que “nós não temos obrigação de guardar”. Mas vejamos que a Verdade do Evangelho de Deus que nos faz herdeiros dos israelitas:

“E todos os profetas, a começar por Samuel, assim como todos os que depois falaram, também anunciaram estes dias. Vós sois os filhos dos profetas  e da aliança que Deus estabeleceu com vossos pais, dizendo a Abraão: Na tua descendência serão abençoadas todas as nações da Terra”.  Atos dos Apóstolos 3:24 - 25.  Os herdeiros não herdam apenas as bênçãos, mas também as obrigações.

Novamente, a Verdade do Evangelho faz dos cristãos e de Israel um só povo:

“Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um e, derrubando a parede de separação que estava no meio, na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz, e pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades.  E, vindo, ele evangelizou a paz, a vós que estáveis longe, e aos que estavam perto; porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito.  Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus”.    Efésios 2:14 a 19.

“...na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos que consistia em ordenanças...”.  Esse verso, retirado do preceito acima, nada tem a ver com a derrocada do Decálogo, pois sendo isso impossível, o apóstolo Paulo, sempre dirigido pelo Espírito Santo de Deus, se refere às ordenanças e leis antigas, provindas de Levítico, criadas numa época para regular as ações dos israelitas nos difíceis 40 anos de deserto, mas que de forma alguma tiveram lugar no Evangelho de Jesus. E isso Está Escrito em Lucas 16:16, que revela:

A lei e os profetas vigoraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele. E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da lei.        Lucas 16:16 e 17   Esses dois preceitos nos mostram a derrocada (no Evangelho) das leis que escravizavam, que amaldiçoavam e até poderiam nos matar, se tivessem sido integradas no Evangelho.  Em seguida a essas colocações, a Palavra de Deus novamente legitima o Decálogo de Deus (as 10 leis).

 “O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado; de sorte que o Filho do homem é, também, o Senhor do sábado”.

 Nesse mesmo preceito, Jesus legitima o sábado mais uma vez: o sábado foi criado pelo Deus Imutável  por causa do homem.  Portanto, enquanto existirem os viventes humanos na Terra os sábados terão de ser observados, pelo menos pelos cristãos.  E inegavelmente é mais uma Verdade do Senhor Deus que não pode ser contestada por ninguém, e de modo algum!


Para aquele que julga que todos os dias são de Deus, isso é verdade, mas só um ele elegeu como Um SINAL entre ele e o homem e o único dia que nomeou como Santo e Bendito e instituído como um Sinal entre ele e a Humanidade.

No ano 364, o papa Libório (pela listagem católica) convocou mais um concílio católico cujo objetivo era acabar com os sábados de Deus, por conta do ódio que mantinham pelos judeus: O clero não se conformava em guardar o mesmo sábado que os judeus, e ele, o papa Libório assinou o resultado do concílio de Laodicéia pelo qual ficou PROIBIDA A GUARDA DO SÁBADO E AINDA DECRETOU PERSEGUIÇÕES E CASTIGOS A TODOS OS QUE OUSASSEM GUARDA OS SÁBADOS.

Então, até um tolo pode concluir que se o sábado só foi proibido sua guarda e santificação no ano 364, JAMAIS EXISTIU O TAL DOMINGO NO EVANGELHO!

E os evangélicos embarcaram nessa canoa de Satanás.

Waldecy Antonio Simões   walasi@uol.com.br

Livre para publicações, desde que os textos não sejam alterados.


 Meus blogs:















http://ainfalibilidadedospapasewabsurda.blogspot.com.br/






























                                                          













































                            












 Waldecy Antonio Simões. walasi@uol.com.br

Todos os meus textos são livres para publicações, desde que os textos não sejam alterados

Eu sou a voz que clama na Internet.

 “Então, no Reino do Pai, os justos resplandecerão como o Sol”.  Promessa de Jesus, em Mateus, 13.43